Boletins Semanais

  • 26 de Março de 2017

    O PROBLEMA DO SOFRIMENTO

    O livro de Jó, com sua sublime poesia, conta-nos a história do profeta que é acometido pelas mais terríveis chagas e perdas familiares e materiais. Salvo por pequenos trechos narrativos em terceira pessoa, predominam no livro os diálogos entre Jó e cada um dos seus amigos. Finalmente, o próprio Senhor dialoga. O tema central dos diálogos é a respeito da causa para o sofrimento de Jó...

    Boletim completo
  • 19 de Março de 2017

    UM MODO DIFERENTE DE VENCER

    A Bíblia nos conta, em 2 Reis 6:8-23, que o exército da Síria fazia repetidas tentativas de ataques ao exército de Israel, mas sem sucesso. Os planos e estratégias de ataque eram bem planejados e com antecedência, porém, Eliseu, o profeta, recebia o recado de Deus avisando a rota que o exército inimigo faria, transmitia o recado para o rei de Israel, e assim Israel se antecipava e os vencia. Isso aconteceu várias vezes, até que o rei sírio resolveu confrontar o seu exército buscando saber quem era o soldado espião que contava suas estratégias para o rei de Israel. Seus homens lhe disseram que eram fiéis, que não havia traidor entre eles, mas que havia um profeta em Israel chamado Eliseu, que conhecia sobrenaturalmente todos os planos e as conversas que o rei tinha na sua própria cama, e então avisava ao rei de Israel. O rei sírio se prontificou imediatamente a matar Eliseu e assim se ver livre desse entrave. Enviou, então, um poderoso e bem preparado exército, com cavalos, carros e fortes tropas, que chegou de noite e cercou a cidade de Dotã...

    Boletim completo
  • 12 de Março de 2017

    POR QUE VENHO ADORAR A DEUS?

    O verbo “saber” está no modo imperativo, ou seja, é uma classe de verbo que implica numa ordem. Isto é “reconheça, admita, confesse”, que o Senhor é Deus. O início deste versículo confessa que o Senhor é DEUS. Isso significa que nada é maior do que Ele. Ele é DEUS em toda a essência do que isto significa. Ele é DEUS, divino, soberano e poderoso. Não se trata de um deus tribal, que se torna protetor de uma determinada família ou tribo; não é um falso deus. Ele é Deus, o que intervém no curso do mundo, que determinou e controla a história, ele é o “juiz de toda criação”. O salmista, logo após a introdução que ordena a celebração e o alegre serviço a Deus (v. 1-2), deixa evidente que isso deve ser feito com a certeza absoluta, de que fazemos tudo isso por compreendermos que o SENHOR É DEUS...

    Boletim completo
  • 5 de Março de 2017

    DEUS ME AMA MESMO?

    Como ter certeza do amor de Deus? É fácil sentir esse amor quando as coisas vão bem. Quando se passa no vestibular, quando se ganha uma promoção e um aumento, quando os negócios vão de vento em poupa, depois de um exame que descarta a suspeita de uma doença grave. São nessas circunstâncias que se usa a famosa frase: Deus me ama de verdade!!! Mas, e quando a situação é inversa? Quando se é reprovado no vestibular, quando se perde o emprego, quando a empresa entra em dívidas, quando o exame médico comprova a suspeita? Em situações como essas, geralmente não falamos como Jó: “bendito seja o nome do SENHOR” (Jó 1:21), mas perguntamos: porque Deus está fazendo isso comigo?...

    Boletim completo
  • 26 de Fevereiro de 2017

    NAVIGIUM ISIDIS - ORIGEM DO CARNAVAL

    A expressão latim Navigium Isidis significa: “Navegação de Isis”, nome dado a uma festividade romana, anual, dedicada a Isis. Ela era uma deusa egípcia. Apesar de ser uma entidade egípcia, tornou-se popular entre os gregos e chegou a Roma, no período helenístico, com seu culto e festividade os quais integravam religiões de mistério. As festas incluíam uso de máscaras para ocultar a identidade dos participantes, orgia pública em nome do amor, bebedices, mutilação de genitais, simbologias pagãs e, dentre outras práticas, uso de grandes carros, em forma de navios, que tomavam as ruas da cidade anunciando a chegada de Osíris, esposo de Isis na Mitologia Egípcia (BAILE, 2006, p. 13-22 e 39; GONZÁLES, 2007, p. 27). Tal festividade, religiosamente sincrética e tolerante, não sofreu em Roma as mesmas perseguições que teve o Cristianismo primitivo, porque este não era sincrético e adorava a um só Deus...

    Boletim completo
  • 19 de Fevereiro de 2017

    O DEUS PROVIDENTE

    A doutrina da Providência de Deus está por toda a Bíblia. Ainda assim, aqueles que não conhecem a Deus, e, infelizmente até mesmo muitos cristãos, convivem com uma dificuldade em assimilar e crer que Deus de fato governa e interfere na Sua criação, inclusive em relação aos seres humanos. Negar a providência divina é uma tentativa de diminuir Deus, o que é impossível acontecer. É uma forma de querer reduzir seus atributos, como sua bondade e poder, sua pessoa, sua natureza e sua soberana vontade...

    Boletim completo
  • 12 de Fevereiro de 2017

    O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE A VIDA ETERNA?

    Todos os crentes em Jesus Cristo recebem a promessa da vida eterna, a qual é uma dádiva de Deus (Jo 10:28; Rm 6:23; 1 Jo 5:11). Mas o que é a “vida eterna” e como a Bíblia a descreve? Falar sobre a vida eterna não é fácil, primeiramente porque compreendemos a vida dentro dos limites do tempo; em segundo lugar, porque não a conhecemos enquanto estamos dentro de tais limites ...

    Boletim completo
  • 5 de Fevereiro de 2017

    VAI TUDO BEM EM CASA?

    Essa é uma pergunta que, quase sempre, você ouve no final do culto à porta da igreja quanto o pastor lhe cumprimenta. Nossa tendência é responder: “Sim, está tudo bem!”, quase que de modo automático. Isso porque supomos que essa pergunta nada mais é do que uma troca de gentilezas ou uma frase padrão do pastor. Apesar de parecer isso, na maioria das vezes os pastores fazem essa pergunta, porque querem perceber, quem sabe, um tom diferente na resposta a fim de que, caso necessário, se dê início a um diálogo que será mais minucioso e detalhado no aconselhamento ou numa visita...

    Boletim completo
  • 29 de Janeiro de 2017

    ESPERANÇA CRISTÃ - A GRAÇA PARA SER VIVIDA E TESTEMUNHADA

    Esperança é fruto de uma atitude deliberada de alguém que resolve, por algum motivo, aguardar uma promessa anteriormente proferida. Isso é fruto de confiança e consequente ato de dependência. O Senhor disse através do profeta Jeremias que o homem feliz é aquele que tem ao Senhor como sua Esperança (Jr 17.7-8). A esperança do povo de Deus no A.T. surgiu quando eles tiveram de aprender, em meio a grande sofrimento, a confiar em Deus, pela fé somente, como o único fundamento firme da vida. É necessário conhecer a verdadeira esperança e assim vivencia-la. O apóstolo Paulo diz que aquele que está sem Deus não tem esperança verdadeira (Ef 2:11-12). Vivemos num contexto onde as pessoas buscam gerar suas próprias esperanças, através de atos de auto-providência. Contudo, a verdade é que o homem sem Deus não tem referencial que possa lhe proporcionar a esperança desejada. A sombra de esperança que ele constrói para si mesmo se desvanece com facilidade. Ele somente conhece a verdadeira esperança quando, pela fé, conhece ao Senhor Jesus. Paulo afirma objetivamente que Cristo é a “nossa esperança" (1 Tim 1:1), como também “a nossa paz” (Ef 2.14)...

    Boletim completo
  • 22 de Janeiro de 2017

    SERVINDO AO SENHOR

    Contam que certo dia um fósforo disse a uma vela: "Eu tenho a tarefa de acender-te." Assustada, a vela respondeu: "Não, isto não! Se eu for acesa, os meus dias estarão contados. Ninguém vai mais admirar a minha beleza". O fósforo perguntou: "Tu preferes passar a vida inteira, inerte e sozinha, sem ter experimentado a vida?" "Mas queimar dói e consome as minhas forças", sussurrou a vela insegura e apavorada. "É verdade", respondeu o fósforo, "mas este é o segredo da nossa vocação. Nós somos chamados para ser luz! O que eu posso fazer é pouco. Se não te acender, perco o sentido da minha vida. Existo para acender o fogo. Tu és uma vela: tu existes para iluminar os outros, para aquecer. Tudo o que tu ofereceres através da dor, do sofrimento e do teu empenho será transformado em luz; Tu não te acabarás consumindo-te pelos outros. Outros passarão o teu fogo adiante. Só quando tu te recusares, então morrerás!" Querem saber o que aconteceu? Dizem que, em seguida, a vela afinou o seu pavio e disse cheia de alegria: "Eu te peço, acende-me"...

    Boletim completo

Vídeo em Destaque

;